A Moqueca do Brasil: principais tipos, origens e dicas de preparo

Brazilian Moqueca in traditional clay pot

Que gosto a moqueca tem? Pode-se dizer que a moqueca tem gosto de Brasil. Consumida de norte a sul do país, sobretudo nas regiões litorâneas, a moqueca possui diversas variações e traz consigo a história e as particularidades do povo brasileiro. 

Neste artigo você aprenderá mais sobre este preparo tão importante da culinária brasileira. 

Leia também: Os principais pratos brasileiros e comidas típicas regionais

O que é a moqueca?

A moqueca é um ensopado, geralmente à base de peixe e/ou frutos do mar, temperado com ervas e pimentas. Existem muitas variações que utilizam leite de coco, azeite de dendê, jambu, coentro, urucum, entre outros. 

Mesmo com toda essa diversidade nos ingredientes da moqueca, o elemento unificador das receitas tradicionais de moqueca é a panela de barro. Essa panela é responsável pelo cozimento uniforme dos peixes e dos frutos do mar e pela perfeita harmonização com os temperos, dando ao prato um sabor único e mantendo-o quente por mais tempo. 

A origem da Moqueca

A moqueca é um prato que expressa de forma única as diversas culturas que formaram o povo brasileiro. Sua origem é fruto de influências indígenas, africanas e portuguesas, misturando técnicas e ingredientes dos diversos continentes em um prato autenticamente nacional. 

Uma das grandes influências para o surgimento da moqueca foi um prato indígena chamado pokeka. Nessa receita, os peixes eram assados e embrulhados em folhas. A palavra pokeka vem da língua tupi em uma alusão à palavra “enrolado”. Além disso, os fornos primitivos utilizados pelos indígenas para esse preparo eram chamados de “moquém”.

As técnicas de cozimento indígena e a disponibilidade de peixes tropicais fundiram-se à tradição culinária portuguesa dos “cozidos”. Os europeus chegaram ao Brasil e trouxeram com eles seu legado culinário, os cozidos de legumes. Com o passar do tempo, o peixe foi incorporado no preparo desses pratos, formando a base da atual moqueca.

Com a chegada dos africanos ao Brasil, outros ingredientes foram acrescentados à receita da moqueca de peixe, como o azeite de dendê, pimenta malagueta e o leite de coco, sobretudo na região da Bahia. Assim, a cultura africana uniu-se às influências europeias e indígenas, originando um prato apreciado em todo o país pela sua riqueza de sabores, a moqueca baiana.

Os diferentes tipos de Moqueca

A preparação da moqueca no Brasil possui influências locais de várias regiões do país. Por isso, existem variações nas receitas e ingredientes utilizados. Os três principais tipos de moqueca no Brasil são a Moqueca Baiana, Moqueca Capixaba e a Moqueca Paraense. Cada uma reflete a história e ingredientes de sua região.

Moqueca Baiana

A moqueca baiana tem forte influência africana. Tradicionalmente, é uma moqueca de peixe cozido em azeite de dendê e leite de coco. Também pode incluir camarões ou outros frutos do mar. Os temperos podem variar de acordo com quem prepara, mas geralmente incluem pimentão, pimenta malagueta e coentro.

Moqueca Capixaba

A moqueca capixaba, do estado do Espírito Santo, reflete mais intensamente o legado indígena e português. Na receita tradicional, urucum e azeite de oliva são utilizados durante o cozimento do peixe e dos frutos do mar. O resultado é um prato mais suave que a moqueca baiana, com ênfase nos sabores do peixe e frutos do mar. 

Moqueca Paraense

Embora menos conhecida que as moquecas baiana e capixaba, a versão paraense simboliza perfeitamente os sabores do Norte do Brasil. Em seu preparo, são utilizados peixes amazônicos, tucupi, goma de mandioca e jambu. Essa união de ingredientes traz um sabor surpreendente e intenso ao prato.

Qual é o melhor peixe para fazer Moqueca?

Os principais peixes para fazer moquecas são: cação, robalo, dourado, pintado, badejo, namorado, papaterra, dentão, filhote e garoupa. Entretanto, é possível inovar na escolha do peixe, utilizando, por exemplo, o bacalhau ou a tilápia. Um dos segredos para a moqueca de peixe é não mexer demais durante o cozimento para que o peixe permaneça inteiro. 

As moquecas são cozidas lentamente para que todos os temperos e ingredientes se harmonizem, por isso é melhor escolher um peixe com consistência firme. Dessa forma, a carne do peixe não se desmanchará durante o preparo.

Quais os melhores frutos do mar para fazer Moqueca?

As receitas mais tradicionais utilizam camarão, porém, é possível preparar moquecas utilizando outros frutos do mar como lulas, mexilhões (sururu), polvo e siri.

Ao preparar as moquecas de frutos do mar, é importante observar o tempo de cozimento de cada ingrediente, que pode variar de um para outro. Desse modo, os frutos do mar precisam ser colocados na panela em momentos diferentes, garantindo que todos alcancem o seu ponto de cozimento ideal. 

Nem só do mar são as Moquecas

Além das tradicionais moquecas de peixes e frutos do mar, o Brasil conta com diversas variações deste prato que atendem a todos os gostos e restrições alimentares. Um exemplo é a moqueca de galinha, na qual apenas a proteína principal é substituída, mantendo os demais ingredientes e forma de preparo. Há também as moquecas de ovos e moquecas de carne-seca.

Os vegetarianos também têm várias opções para apreciar esse tradicional prato brasileiro. Alguns ingredientes que podem substituir perfeitamente o peixe e os frutos do mar para preparar uma moqueca vegetariana ou vegana são o palmito pupunha, a banana-da-terra e os cogumelos shitake e paris.

Como a moqueca é consumida no Brasil?

Tradicionalmente, a moqueca de peixe é servida na própria panela de barro utilizada em seu cozimento ou em uma cumbuca de cerâmica, o que ajuda também na manutenção da temperatura.

Como acompanhamentos da moqueca, destacam-se arroz branco e pirão de peixe. Outra opção bastante popular é a farofa, a qual pode ser feita com azeite de dendê, banana-da-terra e outros ingredientes a gosto. Em relação às bebidas, boas opções são sucos de fruta, cerveja, caipirinha ou até mesmo um vinho branco seco.

Similar Posts