Dê a volta ao mundo através de 20 sopas típicas

uma tigela deliciosa com sopa de tortilha típica do México com tortilhas, abacate e coentro por cima

Quando falamos sobre um tipo de prato que é consumido em praticamente todos os países do mundo, a sopa certamente merece destaque. Sua origem remonta à descoberta do fogo, que trouxe a possibilidade de cozimento de carnes e vegetais. Dessa forma, a história das sopas mescla-se à própria história da humanidade, sendo que cada região incorporou seus sabores e ingredientes a essa preparação.

Apesar da imensa variedade de receitas ao redor do mundo, um fato é inerente a todas as sopas: sua característica de proporcionar conforto e hospitalidade. Se você também é fã desse prato emblemático, te convidamos a viajar pelo mundo através de 20 sopas típicas.

As melhores sopas do mundo

Gazpacho (Espanha)

A sopa mais famosa da Espanha provém de sua região mediterrânea, a Andaluzia. Não é à toa que o sabor desse prato típico espanhol seja resultado de ingredientes frescos como tomate, alho, cebola, pimenta e azeite. 

O Gazpacho teve origem durante a ocupação moura da Península Ibérica no período medieval. Inicialmente, era um prato consumido por camponeses e não levava tomate em sua composição. A fruta foi incorporada à sopa apenas no século XVI após a colonização do México, de onde os espanhóis trouxeram o ingrediente.

O nome Gazpacho, em árabe, significa pão molhado, uma vez que, habitualmente, essa sopa é consumida fria acompanhada por um pedaço de pão. Nos dias atuais, a receita de gazpacho possui diversas variações, que incluem o uso de amêndoas, abacate, melão, melancia, dentre outros ingredientes.

um bowl com sopa de tomate espanhola gazpacho
Gazpacho | © alivemindphotography

Harira (Marrocos)

A culinária árabe também possui sopas deliciosas, como a Harira, de origem marroquina. Essa preparação é, tradicionalmente, consumida no mês do Ramadã, período do ano em que os muçulmanos realizam jejum durante todo o dia como forma de reflexão e proximidade com sua fé. Após o pôr do sol, quando é permitido alimentar-se, a Harira é consumida acompanhada de tâmaras e bolos de mel.

Essa sopa típica do Marrocos é preparada com carne de cordeiro, grão-de-bico e tomate. O resultado é um caldo perfumado, bastante temperado com açafrão, canela, gengibre e noz-moscada. Servida quente, a sua textura é suave, como o próprio nome, Harira, traduzido do árabe sugere.

uma tijela azul com harira, sopa típica do Marrocos
Harira | © PicturePartners

Laksa (Malásia e Singapura)

O Sudeste Asiático é conhecido por seus pratos com sabores bastante complexos e, muitas vezes, contrastantes. As sopas asiáticas encaixam-se com perfeição nessa cultura alimentar, sendo uma das mais famosas a Laksa, especialmente consumida na Malásia e em Singapura. 

Leia mais: Os principais pratos típicos da Malásia

Embora haja diversas variações em seu preparo, a receita da Laksa tem por base um caldo elaborado com curry picante, gengibre e leite de coco. Para servir, pode ser complementada com camarão, frango, tofu e os tradicionais noodles orientais.

Acredita-se que a origem dessa sopa seja proveniente de uma fusão entre a cultura chinesa e a dos países do Sudeste Asiático, por juntar ingredientes típicos de todas essas regiões. Há teorias que sugerem que o nome do prato vem do cantonês significando “areia apimentada”, uma referência à textura e ao sabor dessa sopa típica.

uma tigela com curry laksa prato típico da Malásia
Laksa | © yasuhiroamano

Yayla çorbası (Turquia)

O iogurte, um dos ingredientes mais utilizados na cozinha turca, é a base para a sopa tradicional do país, a Yayla çorbasi. Nessa preparação, arroz e grão-de-bico são cozidos em um caldo aromatizado com especiarias e ervas. O iogurte é o que traz cremosidade à sopa, podendo ser complementado com queijo feta.

A Yayla çorbasi teve origem com o povo assírio, os quais habitaram a região da Turquia na Antiguidade. Seu nome significa “sopa das montanhas”, uma vez que é bastante consumida pelos camponeses das regiões montanhosas do país, devido também a seu alto teor nutritivo.

Por sinal, a capacidade nutricional dessa sopa, faz com que ela seja uma das mais recomendadas no restabelecimento da saúde de enfermos na Turquia, sendo um item prevalente nos menus das clínicas e hospitais.

deliciosa sopa turca feita com iogurte e grão de bico
Yayla çorbası | © alpaksoy

Minestrone (Itália)

A mais famosa sopa italiana surgiu durante a Primeira Guerra Mundial. Com a escassez de alimentos no país, os camponeses inventaram um caldo salgado, no qual eram cozidos todos os vegetais disponíveis. Na época, o prato era preparado nas praças da cidade, em grandes caldeirões, e cada família contribuía com os ingredientes que possuía. Surgiu então, o Minestrone, que em italiano significa “sopão de vegetais”.

Não existe uma regra fixa para a receita de Minestrone. Podem ser utilizados vários tipos de legumes, como batata, aipo e cenoura. Algumas preparações levam ainda carne, macarrão e arroz. Isso faz do Minestrone uma das sopas mais democráticas e acessíveis do mundo.

uma tigela pequena com sopa italiana minestrone feita com vários legumes e verduras
Minestrone | © Ivinst

Tom Yum (Tailândia)

As sopas picantes são uma característica predominante da culinária tailandesa. A Tom Yum é uma das mais famosas do país, com um caldo extremamente aromático, resultado da união de diversas especiarias e ervas, incluindo capim-limão, galangal e folhas de  limão kaffir.

Na tradução do tailandês, Tom significa “cozinhar” e Yum “misturar”. A partir dessa simples premissa, surgiram diversas variações da sopa com diferentes tipos de proteínas em sua composição, como a Tom Yum Kung (com camarão), a Tom Yum Gai (com frango) e a Tom Yum Kha Mu (com carne de porco). 

Para conhecer outras sopas e pratos típicos da Tailândia, veja nossa lista especial sobre essa culinária fascinante.

Tom Yum é um dos pratos típicos da Tailândia mais saborosos, uma sopa quente azeda e picante.
Tom Yum | © Food’n Road

Sopa de Tortilla (México)

O México é mundialmente conhecido por suas tortilhas de milho, porém poucos sabem que esse alimento é a base de uma famosa sopa típica do país. Na Sopa de Tortilla, pedaços de tortilhas de milho fritas são misturadas a um caldo de tomate temperado com cebola, alho, salsinha e pimenta.

A Sopa de Tortilla é especialmente popular na região central do México. Sua origem é uma mistura do legado dos povos pré-colombianos com o dos espanhóis que colonizaram a região. Enquanto as tortilhas já eram preparadas desde 10000 a.C. pelos nativos devido à abundância de milho na região, foram os europeus que trouxeram a tradição da sopa para o continente americano.

uma tigela deliciosa com sopa de tortilha típica do México com tortilhas, abacate e coentro por cima - uma das melhores sopas do mundo
Sopa de Tortilla | © bhofack2

Caldo Verde (Portugal)

Considerado uma das 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa, a receita de Caldo Verde surgiu na região do Minho, uma das mais frias e chuvosas do país. Logo, essa sopa quente serviu como base da alimentação dos camponeses da região, a partir do século XV.

Na preparação do caldo verde, utiliza-se um vegetal típico do norte de Portugal: a couve-galega. A sopa é complementada por batatas e, após estar pronta, coloca-se um pedaço de chouriço para contrastar com os sabores suaves ali presentes.

Tradicionalmente, o caldo verde deve ser servido em tigelas de barro, acompanhado por broa de milho e um bom vinho tinto. No entanto, vários países de colonização portuguesa adaptaram essa sopa à sua culinária, como o Brasil. Em nosso país, o caldo verde passou a ser feito com couve-manteiga, bacon e linguiça calabresa.

Tigela de Caldo Verde, uma das mais sopas famosas portuguesas feita com batata, couve e chouriço

Phở (Vietnã)

A culinária vietnamita é rica em sabores e texturas, como pode ser ilustrado por uma das suas sopas mais emblemáticas, a Phở. Nesse prato, noodles de arroz e carne bovina fatiada são cozidos em um caldo perfumado com diversas especiarias como coentro, gengibre e cardamomo.

Na receita original, o caldo leva mais de 12 horas para ficar pronto, o que garante um sabor único a essa sopa típica. Servida em diversos restaurantes pelo país, a Phở é, inclusive, consumida no café da manhã. Tal popularidade remonta à colonização francesa no Vietnã, época em que o prato foi inventado.

Conheça mais sobre os melhores pratos vietnamitas.

tigela de pho em Hanoi, uma sopa típica do Vietnã com noodle de arroz, caldo de carne, pedaços de carne, ervas e outros temperos
Phở | © Food’n Road

Soupe à l’Oignon Gratinée (França)

A elegante cozinha francesa possui uma das sopas mais refinadas do mundo, a Soupe à l’Oignon Gratinée. Embora as sopas de cebola já fossem consumidas pelas civilizações grega e romana, a primeira receita documentada desse prato tal como conhecemos hoje foi elaborada por um francês no século XVII. 

Inicialmente consumida por camponeses pobres, devido ao preço acessível das cebolas, a sopa ganhou popularidade e hoje é servida em todos os tipos de restaurantes. O grande segredo dessa preparação é gratinar as cebolas em manteiga até que fiquem escuras. Ao serem misturadas em um caldo temperado, forma-se uma sopa levemente cremosa e aveludada. Hoje em dia, é servida com uma fatia de pão e uma bela camada de queijo gratinado por cima (às vezes até demais!).

famosa sopa de cebola francesa em uma tigela verde com uma fatia de pão e queijo derretido por cima
Soupe à l’Oignon Gratinée | © joannawnuk

Sopa Wonton (China)

Com uma tradição de sopas extremamente ricas, a China possui pratos que misturam diversos vegetais e carnes em caldos leves e aromáticos. Uma das sopas mais famosas do país é a Sopa Wonton, originária da região do Cantão. Nesse prato, uma massa de farinha e ovos muito fina, chamada wonton, é cozida em um caldo condimentado junto a vegetais e carnes.

A origem dessa sopa remonta ao século XVII, durante a Dinastia Qing, na qual esse prato era servido apenas para as famílias ricas. Com o advento da Segunda Guerra Mundial, a sopa popularizou-se entre as classes trabalhadoras e hoje é consumida em todo o país e na região do Sudeste Asiático.

Wonton na sopa e seco, sopa tailandesa com influencia Chinesa
Sopa Wonton | © Food’n Road

Chupe de Marisco (Peru)

A América Latina também possui um grande legado no preparo de sopas tradicionais. Fruto da combinação entre as culturas pré-colombiana e espanhola, um dos pratos mais famosos da região é o Chupe de Marisco do Peru.

Essa sopa peruana, popular na região sul do país, é feita com mariscos cozidos em um creme temperado com pimenta e alho. O resultado é um caldo cremoso, no qual são adicionados queijo e vinho branco. Atualmente, encontram-se variações com outras proteínas como camarões, carne bovina e frango.

uma porção de chupe de marisco, que é uma sopa tradicional de frutos do mar do Peru
Chupe de Marisco | © Alicia Cajahuanca

Soto (Indonésia)

Um dos pratos mais populares da Indonésia é o Soto, um caldo perfumado elaborado com carne e macarrão de arroz. Diversas variações são encontradas nas ruas do país, sendo uma das mais famosas a Soto Ayam, feita com frango cozido e servida com ovos, tofu e cebolas fritas.

Embora seja considerado um autêntico prato indonésio, o Soto, na realidade, não teve origem no país. Essa sopa foi introduzida na Indonésia pelos chineses ao longo de suas históricas relações comerciais. Inclusive, a palavra soto vem do chinês shao tu, que faz referência a miúdos cozidos.

Chowder Soup (EUA)

Uma das sopas mais tradicionais da América do Norte, a Chowder Soup, é feita à base de creme de leite e frutos do mar. Sua origem, no entanto, é europeia, sendo primeiramente encontrada na costa da França e no sudeste da Inglaterra nos séculos XVI e XVII. Quando os marinheiros retornavam de suas longas viagens, eram recebidos com uma sopa de peixes e frutos do mar, bem semelhante à atual Chowder Soup.

Com a colonização britânica nos EUA, a sopa foi trazida para a América e desde o século XVII são encontradas receitas desse prato no continente. Existe, inclusive, uma data oficial no calendário americano para comemorar o dia nacional da Chowder Soup.

Ao redor do país, existem diversas variedades dessa famosa sopa, incluindo a New England Clam Chowder (com cebolas e batatas), a Manhattan Clam Chowder (com caldo de tomate substituindo o creme de leite) e a Rhode Island Clam Chowder (com bacon e mariscos).

tigela com a sopa chowder, uma sopa super cremosa típico da América do norte
Chowder Soup | © Lisovskaya

Tacacá (Brasil)

O Brasil é um país continental com uma variedade de tradições culinárias imensa. Desse modo, é difícil escolher uma única sopa que represente o Brasil, mas, sem dúvidas, o Tacacá é um prato que simboliza muitas de suas referências alimentares.

Essa famosa sopa da região amazônica é herança dos povos nativos indígenas, derivada de um prato ancestral chamado mani poi. O sabor exótico do Tacacá é resultado de um caldo feito a partir de tucupi, jambu, camarões secos e tapioca. Essa sopa é tradicionalmente servida bem quente em cuias, temperada com pimenta e sal.

Leia mais: De norte a sul, os pratos típicos do Brasil

tacaca é um caldo muito tradicional da região do Pará e Amazonas, culinária do norte do Brasil
Tacacá | © Beto_Junior

Goulash (Hungria)

Uma das sopas mais famosas do mundo é o Goulash, de origem húngara. Suas raízes fundem-se à história de seu povo, o qual diante da necessidade de ausentar-se de suas casas ao pastorear animais, preparavam carnes para levar nas viagens.

Durante o preparo, as carnes eram cozidas em um caldo temperado até que esse secasse. Na hora do consumo, os pastores as esquentavam novamente com água, formando uma sopa quente e nutritiva.

Com o passar dos séculos, a receita do Goulash foi sendo aprimorada com a adição de páprica e tomates, tomando a forma que conhecemos hoje. Em algumas preparações, utilizam-se batatas e macarrão para enriquecer a sopa.

sopa de goulash em um prato branco muito tradicional na Hungria
Goulash | © arfo

Tinola (Filipinas)

A Tinola é uma sopa típica das Filipinas, da qual encontram-se muitas variedades pelo país. Sua base é um caldo quente com diversas especiarias, incluindo gengibre e alho, e molho de peixe. Nesse caldo, são cozidos frango e vegetais da região, como mamão e chuchu. Há outras variedades dessa sopa com peixes, mariscos e diversas proteínas. A mais popular é a Tinolang Manok, que significa Sopa de Frango.

uma tigela com tinola, uma sopa de frango típico das Filipinas
Tinola | © Marion Paul Baylado via Flickr

Efo Elegusi / Egusi (Nigéria)

As sopas africanas possuem preparações típicas com sabores surpreendentes. Um exemplo é a sopa Egusi de origem nigeriana, consumida tradicionalmente pelo povo igbo.

Egusi é o nome dado pelos habitantes do oeste africano para sementes de abóbora e melão, as quais são os ingredientes principais da sopa Egusi. As sementes são fritas em óleo de palma e adicionadas a um caldo que leva peixe, camarões secos, tripa de vaca, vegetais e temperos.

um prato com fufu e egusi, sopa famosa da Nigéria
Sopa Egusi com Fufu | © Osarieme Eweka

Ramen (Japão)

A comida oriental sempre foi marcada pela diversidade de sabores compondo um mesmo prato. Logo, uma das sopas mais tradicionais do Japão não poderia ser diferente. O Ramen consiste em um caldo à base de porco, peixe ou frango, temperado com tarê e servido com macarrão. Como acompanhamentos, utilizam-se diversos ingredientes, incluindo vegetais e ovos cozidos.

Embora essa sopa seja famosa predominantemente no Japão, sua origem é chinesa. Dentre as lendas sobre o Ramen, a mais conhecida remete ao século XVII, quando um senhor feudal foi presenteado com o alimento por um professor chinês, sendo o primeiro japonês a experimentar a sopa. Mas há controvérsias, e acredita-se também que o ramen foi introduzido no Japão através de imigrantes chineses entre os séculos XIX e XX e ganhou popularidade após a Segunda Guerra Mundial. 

uma tigela com muitos ingredientes que compõem a sopa japonesa ramen
Ramen | © bonchan

Borscht (Rússia/Ucrânia)

Uma das grandes contribuições do Leste Europeu na culinária do mundo pode ser representada através da sopa Borscht. A cor característica da sopa vem da beterraba, mas a receita também leva diversos outros legumes, carnes e cogumelos. Pode ser consumida fria ou quente, geralmente acompanhada por uma porção de creme de leite.

A Rússia e a Ucrânia reivindicam a origem da sopa. No entanto, os relatos mais antigos associam o consumo desse prato à confederação de tribos eslavas que habitava a região há milhares de anos, quando nenhum dos países ainda existia. Resta saber qual país conseguirá incluir essa sopa típica na lista de Patrimônios Imateriais Culturais da Unesco.

Uma tigela com borscht de beterraba, sopa bem típica da Rússia e da Ucrânia
Borscht | © Qwart

Similar Posts