Melhores cidades para visitar no Alentejo

vista aérea do mais famoso forte situado na cidade de Elvas uma das melhores cidades para visitar no Alentejo próximo, com forma de estrela no interior de muralhas medievais um ponto turístico imperdível

Em meio à natureza, paisagens medievais e a paz de um lugar que parece ter parado no tempo e segue em um ritmo próprio. Assim é o Alentejo, a maior região de Portugal, que ocupa aproximadamente um terço do território nacional mas com 5% da população, uma parada obrigatória entre Lisboa e o Algarve. Com diversas vilas e paisagens de tirar o fôlego, a região do Alentejo é um convite para uma road trip.

O Alentejo também destaca-se pela rica gastronomia, os fabulosos azeites e queijos DOP, e as renomadas vinícolas, sendo considerada umas das mais importantes regiões produtoras de vinho do mundo. Conheça a seguir as principais cidades do Alentejo para te ajudar a planejar um roteiro incrível pela região.

Confira mais: Vinícolas com Hotel para se hospedar em Portugal

As Principais Regiões e Cidades do Alentejo

Para ficar mais fácil planejar um roteiro pelo Alentejo, dividimos este artigo em 4 regiões: Alto Alentejo, Alentejo Central, Baixo Alentejo e Alentejo Litoral.

mapa com marcadores de pinos mostrando as principais cidades do Alentejo para uma viagem

Alto Alentejo

O Alto Alentejo é famoso por suas paisagens de rara beleza e riqueza histórica. Uma região que esbanja Patrimônios da Humanidade traduzidos em edificações, arte e gastronomia, você irá se surpreender com a diversidade de sua natureza, cultura e sabores.

Portalegre

vista da cidade de Portalegre no norte alentejano com casas brancas tradicionais e o castelo e a igreja na parte de trás
Portalegre | © StockPhotosArt

A cidade de 25 mil habitantes e próxima da fronteira com a Espanha destaca-se pela arquitetura medieval e monumentos religiosos. No século 16 recebeu uma diocese e, desde então, viu subir diversas propriedades religiosas que perduram como pontos turísticos, como a Catedral da Sé; o Mosteiro de São Bernardo, que conta com um belo painel de azulejos; e o Convento de Santa Clara, que abriga a biblioteca municipal.

Portalegre também é conhecida pela arte das tecedeiras e sua habilidade com tapetes. Tanto que o Museu da Tapeçaria é uma visita indispensável. Outro destaque é o Castelo de Portalegre. Para apreciar a gastronomia local, o restaurante Solar dos Forcados, especializado em carnes, listado no Guia Michelin na categoria Bib Gourmand.

Monforte

Situada a 30 km de Portalegre e com aproximadamente 2 mil habitantes, Monforte traz uma das mais desejadas hospedagens do Alto Alentejo, o Torre de Palma Wine Hotel, que dispõe aos seus hóspedes, além da vinícola, passeios de balão. Perto da Praça da República, coração de Monforte, encontra-se a Igreja Matriz com a Capela dos Ossos, toda forrada de caveiras e ossos humanos. Logo atrás está o Castelo de Monforte, em estilo gótico.

Castelo de Vide

oliveiras na cidade de Castelo de Vide, no Norte Alentejano
Olive trees in Castelo de Vide | © brytta

A pequena vila alentejana é famosa pelas suas casas brancas caiadas e as águas termais. O Castelo de Vide em si é a principal atração turística da região, mas não só. O charme da vila está em se deixar perder pelas ruelas íngremes e mergulhar na forte cultura judaica local. Em Castelo de Vide fica a Quinta das Lavandas, um hotel aconchegante em meio a 5 hectares de plantação de lavanda.

A culinária destaca-se por pratos como sarapatel, alhada de cação e migas com entrecosto. Prove também o queijo DOP de Nisa, feito com leite de ovelha. Se estiver de carro aproveite para visitar o Castelo Medieval de Marvão, localizado na Vila de Marvão, a 12km de distância.

Elvas

vista aérea do forte mais famoso do Alentejo, perto da cidade de Elvas, com a forma de uma estrela dentro das muralhas medievais um lugar turístico imperdível para visitar na região norte do Alentejo
Forte Nossa Senhora da Graça (Conde de Lippe) | © JackF

A cidade de Elvas faz fronteira com a Espanha e é considerada a maior cidade-fortaleza do mundo e Patrimônio da Humanidade da Unesco. Não à toa sua imagem mais famosa é a vista de cima, em que se pode vislumbrar os fortes em formato de estrela. Suas principais atrações são o Forte da Graça (Conde de Lippe), o Forte de Santa Luzia e o Aqueduto da Amoreira, uma impressionante construção de 8km de extensão.

Alentejo Central

É nesta sub-região que fica Évora, a capital do turismo alentejano. É, também, a área preferida do Alentejo para quem busca um bate e volta de Lisboa, devido às curtas distâncias. O trajeto de 130km da capital portuguesa a Évora dura em torno de 1h30 de carro, e ainda conta a facilidade de ônibus e trens em vários horários diários. A natureza em comunhão com a arquitetura é a marca típica do Alentejo: planícies com vasta vegetação, morros com castelo e um visual de conto de fadas. A gastronomia tem como base os elementos da terra, como carne de porco e muito pão.

Évora

Catedral da Sé na cidade de Évora, localizada na Região Centro Alentejana e muito popular entre os turistas
Sé Cathedral in Évora | © rdou

Se você estiver em Lisboa com a oportunidade de um dia ou dois para conhecer apenas um pedaço do Alentejo, é para Évora que você deve ir. Além da curta distância e facilidade de locomoção, a cidade é um museu a céu aberto.

Considerada Patrimônio Mundial pela Unesco, Évora se divide em duas partes: a moderna e a histórica, situada dentro das muralhas medievais. No centro histórico está a maioria das atrações turísticas, como o Templo Romano, um dos seus cartões-postais. Em frente ao templo, está o Palácio Cadaval, que foi moradia de diversos monarcas portugueses.

Outra atração que desperta curiosidade é a Capela dos Ossos, com as paredes revestidas de crânios humanos, que passam a mensagem da transitoriedade da vida. Outros lugares para visitar são a Catedral de Évora, Igreja dos Lóios, Jardim Público de Évora e a Praça do Giraldo.

Para apreciar o melhor da gastronomia da região, o restaurante preferido entre muitos visitantes é o Fialho, uma tradicional tasca portuguesa com carnes de caça e pratos de bacalhau. Os fãs de vinho não podem deixar de visitar suas inúmeras vinícolas produtoras do famoso DOC Alentejo que inclui a Adega Cartuxa, produtora do emblemático Pêra-Manca.

Montemor-o-Novo

antigas muralhas medievais em Montemor-o-Novo localizadas na Região Centro Alentejana
Montemor-o-Novo | © Estellez

É a segunda maior cidade do Alentejo Central e fica a 30km de Évora. Foi lá, mais precisamente no Paço dos Alcaides, que decisões como a de enviar Vasco da Gama rumo às Índias foram tomadas pela corte. Os centros religiosos dão o tom do turismo, com destaque para o Convento de São João Deus, o Convento de São Domingos e a Igreja Matriz, que conta com um belo afresco no teto.

Alandroal

A pacata vila possui dois castelos medievais, o Castelo de Alandroal e o Castelo de Terena; além de uma fortaleza, Juromenha. A apenas 45 minutos ao sul, encontra-se a renomada vinícola Herdade do Esporão.

Estremoz

um dos portões de entrada de mármore da cidade de Estremoz com casas brancas tradicionais e uma torre na parte interior localizada no centro do Alentejo e local muito popular para visitar em Portugal
Estremoz | © Sohadiszno

No topo de uma colina, o castelo cercado por uma muralha medieval dá as boas-vindas aos visitantes de Estremoz, conhecida como a “Cidade Branca”, principal cidade da rota do mármore. Estremoz parece uma vila encantada com suas casinhas brancas e monumentos arquitetônicos cheios de histórias.

A muralha tem quatro portas de mármore que mais parecem portais de viagem no tempo. Porta de Santo Antônio, Porta de Santa Catarina, Porta dos Currais e Porta de Évora: basta passar por uma dessas “fronteiras” para encontrar ruas sinuosas que parecem ter ficado no passado. Além do castelo, outros pontos turísticos são a Igreja de Santa Maria, a Igreja de São Francisco, as Torres da Couraça, a Capela de Nossa Senhora dos Mártires, o Convento dos Congregados, o Claustro da Misericórdia e o Largo General Graça, com seu espelho d’água com chafariz. Vale mencionar também os Bonecos de Estremoz, um dos mais famosos artesanatos do Alentejo.

Borba

vinhas em uma vinícola durante uma viagem na cidade de Borba, no Centro Alentejano
Vineyards in Borba | © mrfotos

Famosa pelos seus vinhos tintos, Borba é a menos visitada das três cidades de mármore do Alentejo (as outras são Estremoz e Vila Viçosa). Passeie pelo Castelo de Borba, tire fotos da Fonte das Bicas – toda em mármore – e, claro, aprecie um bom vinho. Além de visitar a Adega de Borba, experimente os queijos produzidos em Rio de Moinhos e o tradicional pão de Borba.

Vila Viçosa

fachada do Paço Ducal na cidade de Vila Viçosa no Centro Alentejano com janelas na frente e chaminé no fundo
Paço Ducal – Vila Viçosa | © PhilAugustavo

A apenas 8km de Borba, Vila Viçosa é um lugarejo que abriga pelo menos uma grande atração: o Paço Ducal. O palácio construído em 1501 tem uma fachada coberta de mármore com cerca de cem metros de comprimento, e abriga mais de 50 salas abertas ao público. Conhecida como a “Princesa do Alentejo’”, a vila guarda alguns segredos, como os restos mortais da poetisa Florbela Espanca, que jazem no cemitério ao lado do Castelo de Vila Viçosa. Dentro das muralhas, também pode ser conferido o Santuário de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, padroeira de Portugal.

Alentejo Litoral 

Se o Alto Alentejo do Alto e Centro chamam atenção pelo verde da colina e o branco das construções medievais e das casas caiadas, a costa combina com sol e calor. É lugar para encontrar pequenos paraísos em forma de praias selvagens. Na gastronomia, saem os elementos da terra e entram os frutos do mar.

Santiago do Cacém

A cidade tem muita semelhança com a maioria da paisagem alentejana, com um castelo no alto de uma colina e ruínas romanas (Miróbriga). Para quem deseja uma mudança de ares e espera ver o mar, a Praia da Costa e a Lagoa de Santo André são opções relativamente próximas, a 25 minutos de carro.

Alcácer do Sal

Alcácer do Sal na Região do Litoral Alentejano
Alcácer do Sal | © LuisPinaPhotography

A apenas 1h de Lisboa, já foi a capital regional dos mouros e o nome tem origem na indústria do sal. Na parte alta da cidade, o castelo de origem islâmica esconde a Pousada Dom Afonso II. A praia mais famosa da região é a Praia da Comporta, com confortável estrutura de bares, barracas e quiosques. Antes de colocar os pés na areia, vale a pena visitar o Cais Palafítico, que chama atenção pela estrutura irregular, mas que foi meticulosamente criado para facilitar a locomoção dos barcos.

Odemira

Praia da Zambujeira com falésias e casas brancas no litoral alentejano
Zambujeira | © SFennen

Mais ao sul, está a vila oceânica Odemira, com paisagens de serra e mar. A faixa litoral tem 12km de praia, entre elas, as belas Malhão, Milfontes, Franquia, Farol, Furnas, Almograve, Zambujeira e Carvalhal. Nas proximidades, está o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, um santuário natural com a orla recortada por falésias, praias e dunas.

Grândola

Vista da Península de Tróia na Região da Costa Alentejana de Grandola
Tróia | © Luis Fonseca

Vila pertencente ao distrito de Setúbal e caracterizada por uma paisagem de serra, planície e mar. A sua costa atrai turistas para as praias da Comporta (ver Alcácer do Sal) e Carvalhal, além de ser um ponto de partida para a Península de Tróia, que fica a meia hora de carro. Situada entre o oceano Atlântico e o estuário do rio Sado, Tróia conta com belas praias e as Ruínas Romanas, onde está localizado um grande complexo de produção de salgas de peixe.

Baixo Alentejo

Terra de sol e clima mediterrâneo, o Baixo Alentejo divide-se em 13 municípios, sendo Beja a capital. Com variada produção de cortiça, azeitona, trigo e uvas, possui uma rica gastronomia com carnes, peixes, queijos, presuntos e embutidos. Seu principal recurso natural é o rio Guadiana.

Beja

A torre do Castelo de Beja, localizada na cidade de Beja, no Baixo Alentejo
Beja Castle | © Luis Andre Diogo

A capital do Baixo Alentejo destaca-se por planícies agrícolas e um bem conservado castelo. Sua Torre de Menagem, construída em mármore, tem 40 metros de altura e é uma das mais altas do país. Outras atrações turísticas são o Convento de Nossa Senhora da Conceição (Museu Regional de Beja), a Igreja de Santa Maria e a Igreja de Santo Amaro (Núcleo Visigótico do Museu Regional de Beja).

Similar Posts