A Culinária Espanhola, sabores e tradições

A Espanha é o país mais saudável do mundo, segundo a Bloomberg Healthiest Country Index (2019), que avalia 169 nações nos mais variados indicadores que contribuem para o bem-estar. Grande parte se deve a culinária espanhola que baseada na dieta mediterrânea é sinônimo de saúde, longevidade e até classificada como Patrimônio Cultural Imaterial pela Unesco. 

História e Influências

A gastronomia da Espanha é celebrada por seus sabores, cores e misturas vibrantes, resultado da localização geográfica e dos povos que se estabeleceram na Península Ibérica. Banhada pelo Atlântico e Mediterrâneo, a dieta Espanhola é rica em frutos do mar. No interior, vegetais e carnes são valorizados em receitas de caldos, sopas, guisados e cozidos.

mercado espanhol com legumes locais
Mercado Espanhol | © Food’n Road

Ao longo dos séculos, a comida espanhola ganhou elementos de diversos povos: fenícios, gregos, romanos e árabes, que contribuíram com o cultivo das oliveiras, dando origem inclusive à palavra azeite (“Az-zait” significa suco de oliva). Uma das influências mais fortes é a dos mouros, que no século VIII conquistaram a Península Ibérica por onde passaram quase 800 anos. Da influência moura vieram a cultura do arroz, combinações de frutas e nozes com carnes e peixes, assim como o uso de açafrão, canela e noz-moscada.

Já no período dos Descobrimentos, Cristóvão Colombo é reconhecido por incrementar a culinária local com a páprica, apresentada ao rei e, durante séculos, produzida exclusivamente por monges do Mosteiro de Yuste (Estremadura) até ser popularizada.

As tapas espanholas são outra importante “instituição” da cultura gastronômica local. Fato é que as tapas viraram marca registrada do estilo de vida e hábitos sociais dos espanhóis.

tapas espanholas comida tradicional na culinária espanhola
Tapas Espanholas | @ Food’n Road

Principais Ingredientes e sabores da Cozinha Espanhola

O azeite de oliva extra-virgem, a grande estrela da dieta mediterrânea, é um ícone da cozinha espanhola e base da dieta do país. Cada espanhol consome, em média, 12 litros de azeite por ano. Em comparação, o brasileiro consome menos de meio litro anualmente.

O jamón ibérico, o famoso Pata Negra, é o melhor presunto curado do mundo, ingrediente luxuoso e exclusivíssimo. O porco preto ibérico é criado no sul e sudoeste da Espanha, sob métodos rigorosos de alimentação, que garantem altos níveis de gordura “boa”. O processo de cura do presunto ibérico chega a 36 meses e existem só quatro Denominações de Origem Protegida (DOP): Guijuelo, Dehesa de Extremadura, Jabugo e Los Pedroche. Os queijos também agradam os paladares mais exigentes, com destaque para o Manchego, de Castela-Mancha (sim, a terra de Dom Quixote!).

Jamon Iberico pendurado nas paredes de uma adega, amplamente utilizado na culinária espanhola
Jamón Ibérico | © Food’n Road

Uma das especiarias mais famosas do mundo, o açafrão (não confundir com a cúrcuma, também chamada de açafrão-da-terra) traz requinte à gastronomia espanhola. Seu peso vale ouro porque cada flor de Crocus sativus contém apenas 0,03 g de açafrão. Usado no preparo de aves, massas e até doces, é um dos ingredientes essenciais da paella.

A receita mais popular da Espanha leva outra especialidade da casa: o arroz bomba, uma das melhores variedades de arroz do mundo, chamado de “Rei dos Arrozes de Paella”.

Se inspire com os pratos de arroz mais famosos do mundo

A páprica também é indispensável, sendo a mais tradicional o pimentón de La Vera. Temperos populares ganham outro nível de sabor na culinária espanhola: o alho roxo de Las Pedroñeras, o tomate La Cañada e a cebola Fuentes de Ebro.

Pescados e frutos do mar são outra paixão dos espanhóis, que esperam sempre tudo muito fresco, não importa a distância que estejam da costa. Além dos peixes fritos, grelhados ou assados, há farta oferta de mariscos, como os vongoles, camarão, lagosta, lula, polvo e muito mais. A fama é tanta que a paella marinera é muitas vezes mais popular entre os turistas do que a tradicional paella valenciana. Os peixes e frutos do mar também são estrelas em sopas, assim como em tapas e pintxos, como o Polvo à Galega (polvo com páprica, azeite de oliva e sal).

polvo à galega tapa típica da culinária espanhola
Pulpo a la Gallega | © Food’n Road

Outros produtos regionais da Espanha também encantam como:

  • fabes, o feijão branco das Astúrias;
  • batata da Galiza; 
  • conservas de anchovas da Cantábria; 
  • azeitonas de Jaén; aspargos de Navarra; 
  • pimenta Piquillo de Lodosa e; 
  • berinjelas de Almagro. 

Além, é claro, dos vinhos, sendo o Rioja o mais emblemático, e os licores Pacharán de Navarra e Orujo de Galicia.

legumes espanhóis secos ao sol
Legumes secos ao sol no mercado espanhol | © Food’n Road

Pratos e Bebidas Típicas: O que não pode faltar na mesa

Paella, gazpacho, jamón ibérico e variadas tapas: a comida espanhola é colorida e diversificada, pensada tanto para grandes refeições como para ser degustada em pequenas porções.

Entre as muitas receitas conhecidas tanto na Espanha como no exterior estão a paella, um prato feito à base de arroz e bastante carne; o gazpacho, uma sopa fria de tomate e muito bem temperada; e o jamón ibérico. Para acompanhar, as Patatas Bravas, batatas fritas grossas servidas com molho picante ou alioli.

tapas de batatas fritas com molho picante e alioli chamada Patata Brava
Patatas Bravas | © Food’n Road

Outro prato popular no país é o Cocido Madrileño, feito com linguiça, frango, batata, grão-de-bico, repolho e outros vegetais. Um clássico do dia a dia é a Tortilla de Patata, uma espécie de omelete espanhol que leva, também, batatas, e pode ser incrementada com linguiça ou chorizo, um típico embutido de porco. 

A sobremesa também não é dispensada, sendo as mais populares os torrones (turrón), um doce de amêndoas com mel; e os churros fritos, geralmente servidos com uma xícara de chocolate para mergulhá-los. Uma delícia!

Para beber, os vinhos dominam a cena, sejam apreciados puro, sobretudo os aclamados rótulos de Rioja, ou como base para outras bebidas e drinques. Entre elas, a sangria de vinho tinto; o vermute madrilenho, feito com ervas e especiarias; e o refrescante tinto de verano, que leva refrigerante, gelo e limão. 

Outra opção para espantar o calor é a orchata, bebida não-alcoólica servida gelada e feita com chufas, um tubérculo tradicional da região valenciana. E, claro, não podemos esquecer da Sidra, uma bebida fermentada de maçã com baixo teor alcoólico apreciado principalmente na região das Astúrias.

Jarro com Sangria, uma bebida típica da Espanha e de Portugal
Sangria de Vinho Tinto | © Food’n Road

Tradições Culinárias da Espanha

Os espanhóis gostam de se reunir à mesa para celebrar a arte de comer bem. O café da manhã é simples: café com leite, pão, torradas, queijo, geléia e algum doce. Mais tarde, comem um bocadillo.

O almoço ou la comida é um capítulo à parte. Em casa, é costume degustar uma sopa, salada, carne e/ou peixe e sobremesa (frutas ou queijo). Nos restaurantes, há uma sequência maior de pratos. A entrada pode incluir queijo ou presunto curado, por exemplo, seguido de sopa ou legumes grelhados. Depois, pescados e carnes, ou aves de caça, como perdiz, nos endereços mais sofisticados. No inverno, entra no menu um cozido ou guisado, como a fabada. Ao final, sobremesa e café expresso, para despertar.

Tradicionalmente, os espanhóis têm um intervalo de até três horas, das 13h30 às 16h30, para desfrutar os prazeres da mesa e curtir a siesta (descanso após o almoço). No fim da tarde, um lanchinho ajuda a esperar o jantar, geralmente peixe ou omelete e salada, além de frutas ou pudim de sobremesa.

Como os espanhóis costumam dormir bem tarde, é comum salir de tapas, ou seja, sair para beber e comer tapas com os amigos. Comparadas aos nossos petiscos, as tapas são um acompanhamento tradicional de bebidas e muitas vezes degustadas com talheres. Ao contrário dos pintxos, comidinhas presas com palitos, consumidas em uma ou duas mordidas originárias do País Basco.

pintxo gilda tradicional tapa do país basco
Gilda Pintxo | © Food’n Road

Como explorar a cozinha espanhola como um Viajante Gastronômico

Dos restaurantes estrelados aos bares de tapas, a cozinha espanhola tem sabores para todos os estilos e bolsos. Para curtir a noite como um verdadeiro espanhol, a dica é não ficar acomodado em um único lugar. É comum provar um pequeno aperitivo em cada local e ir trocando de bar ao longo da noite. Em alguns lugares, principalmente na região de Andaluzia, é possível pedir uma bebida e ganhar uma tapa de graça.

Os fãs da alta gastronomia encontram no balneário de San Sebastián o paraíso ideal. Os chefs Martín Berasategui (com restaurante de mesmo nome), Pedro Subijana (Akelarre) e Juan Mari Arzak (Arzak) formam a trinca estrelada da região. Aliás, a capital do País Basco traz uma quantidade surpreendente de restaurantes indicados pelo Guia Michelin e possui o maior número de restaurantes estrelados por metro quadrado. Entre eles, o Mugaritz, do chef Andoni Aduriz, constantemente citado por diferentes listas como um dos melhores do mundo. Quem preferir uma experiência mais casual, os bares de pintxos da região surpreendem na qualidade.

Em Barcelona, algumas opções de bares de tapas são La Cova Fumada, Gata Mala e o Blai 9. Em Madri, Casa Labra, Bodega de la Ardosa e Taberna La Dolores são alguns lugares para colocar na programação. O mercado gastronômico de San Miguel, com vários bares num só endereço, também é um point dos petiscos na capital espanhola. Alguns restaurantes até separam uma área de tapas do resto do salão, chamada de barra.

Menu espanhol – Barcelona | © Food’n Road

Os espanhóis costumam jantar tarde, depois das 21h, e nos restaurantes as gorjetas não são obrigatórias. Em Barcelona, o restaurante La Barca del Salamanca atrai famosos. Quem busca um jantar mais sofisticado, o Botafumeiro é o mais famoso. Novos chefs vêm ganhando status de rockstar, como é o caso de Jordi Cruz, à frente do ABaC, que tem três estrelas Michelin. 

Em Madri, o renomado chef David Muñoz comanda o DiverXO, único restaurante com três estrelas da cidade no Guia Michelin 2021. Outros chefs para ficar de olho quando for à Espanha são Albert Adrià, Joan Roca, Quique Dacosta e Paco Roncero.

Similar Posts