O Turismo Gastronômico é composto por diversas atividades que expressam a história e os costumes de um povo através de sua cultura gastronômica. Uma de suas atividades mais populares é o Tour Gastronômico, em inglês Food Tour. Neste artigo, juntamos várias dicas que são essenciais para você montar um tour gastronômico de sucesso. E não se esqueça, é importante ter em mente que qualquer negócio precisa ser legitimado e de acordo com a legislação local.

Como montar um Tour Gastronômico, confira nossas dicas

aprendendo a montar um tour gastronômico com pratos típicos

1. Conduza uma Pesquisa de Mercado

Antes de iniciar qualquer atividade de negócio, é preciso realizar uma pesquisa de mercado. Esta pesquisa te ajudará a mapear, identificar e avaliar oportunidades e desafios para o seu negócio, além de tendências do mercado que deseja atuar.

Ao conduzir uma pesquisa de mercado, considere as questões abaixo:

  • Oferta e Demanda – Já existem tours gastronômicos nas localidades que você deseja atuar? Qual é a procura para este tipo de experiência?
  • Concorrência – Quantos negócios de tour gastronômico existem? Quais os modelos de tours e como eles se diferenciam uns dos outros?
  • Público-Alvo – Quem participa desses food tours? O que essas pessoas buscam? Qual a principal motivação?
  • Preço – Quanto que este público-alvo está disposto a pagar para os diferentes tipos de tour gastronômico? Qual o preço de mercado praticado pelos negócios atuais?

2. Defina qual tipo de Tour Gastronômico montar

Após analisar a sua pesquisa de mercado, você já deve ter percebido que existem muitos modelos de tours gastronômicos. Estes tours possuem temáticas, custos, preços e clientes diferentes.

Qual tipo de tour gastronômico você quer montar?

No início é importante ter claro em qual temática trabalhar, qual modelo de tour e a localização. O segredo está na combinação dessas três variáveis.

Veja abaixo exemplos de tours gastronômicos:

  • Pratos Típicos;
  • Comida de Rua;
  • Bebidas e Coquetéis;
  • Doces Tradicionais;
  • Centro Histórico;
  • Comida Indígena;
  • Mercado Municipal;
  • Bairro de Imigrantes;
  • Reconhecimento de PANC’s (Plantas Alimentícias Não Convencionais).

3. Planeje o seu roteiro e suas finanças

Planejamento é tudo para quem deseja operar um negócio. Mesmo que na prática as coisas não saiam sempre como esperado, ter um planejamento te ajuda a tomar decisões em linha com o seu objetivo.

Quero destacar 3 itens que considero essenciais para planejar um tour gastronômico:

Roteiro

Uma vez decidido a temática e tipo de tour que você irá conduzir, chegou a hora de definir o roteiro. Para exemplificar, vamos assumir que será um passeio gastronômico no centro histórico e com isso o tour contará com:

  • Tipos de pratos: 2 entradas, 2 pratos principais, 1 sobremesa, 3 bebidas;
  • Tamanho dos pratos: porções compartilhadas, sobremesa individual;
  • Duração: 4 horas;
  • Número de estabelecimentos: 5 estabelecimentos;
  • Atrativos turísticos: 2 pontos turísticos relevantes entre um estabelecimento e outro;
  • Transporte: A pé;
  • Roteiro: O ponto de encontro é diferente do ponto final.

Existem muitas variáveis que você pode considerar para elaborar um roteiro eficiente. Por exemplo, em relação ao transporte, o mais prático é fazer este tipo de tour a pé, o que traz outras questões a serem consideradas, por exemplo, segurança, horário, clima, número de participantes, mobilidade e acessibilidade, etc.

Storyline

Storyline é o enredo do seu itinerário, é como as histórias se conectam e fluem durante o tour. O seu roteiro pode ser perfeito, mas os turistas que buscam este tipo de passeio, querem algo além da comida. Eles também querem saber das histórias e curiosidades por trás de cada receita, buscam entretenimento e aprendizados. Uma experiência gastronômica completa.

Construa um discurso que explique a cultura gastronômica que o tour aborda, curiosidades locais, detalhes das receitas, a história das pessoas que fizeram e ainda fazem parte deste prato. Em geral, faça com que seus clientes se divirtam e sintam que estão aprendendo algo novo integrados com a cultura local.

Financeiro

Para colocar um boa ideia em prática é preciso também um bom planejamento financeiro. Avalie seus custos operacionais e os compare com o preço praticado no mercado. Procure entender os seus limites, o quanto precisa investir em preço para cobrir seus custos e gerar um lucro que faça sentido para você. Defina sempre um mínimo de participantes e simule cenários considerando suas variações.

As principais despesas de um tour gastronômico é o custo da comida e o de transporte (para roteiros com distâncias longas). Ainda assim, é importante considerar outros ítens, como os custos relacionados com a sua presença online, marketing e vendas.

Uma dica para tours gastronômico é trabalhar em média com grupos entre 4 a 8 pessoas para garantir um lucro, manter a atenção do grupo todo durante o passeio e, dependendo do tamanho do estabelecimento, não desestabilizar o fluxo e a capacidade do local.

4. Construa uma rede de relacionamentos

Assim como o planejamento financeiro é importante, construir e manter uma rede de relacionamentos com os estabelecimentos é um trabalho contínuo que exige dedicação e comprometimento. Durante a elaboração do seu roteiro, faça um mapeamento dos estabelecimentos do local e converse com os proprietários.

Lembre-se que para montar um tour gastronômico não basta levar as pessoas para comer, elas querem conhecimento e por isso é importante trazer essa perspectiva para que o proprietário te explique também um pouco mais sobre o negócio dele, as histórias, as curiosidades, itens que serão inseridos no seu storyline.

Se possível, você pode combinar de levar o grupo em horários com menos movimento e deixar que o proprietário ou funcionário conte um pouco sobre a história do local e do prato, essa interação é sempre interessante e traz valor para o passeio.

Quando abordar os estabelecimentos para explicar sobre a ideia do tour, não tente negociar algum benefício em troca logo no início. Priorize em se conectar com os negócios, implementar o tour e depois avalie os resultados. Se obter sucesso e decidir permanecer com o estabelecimento em seu roteiro, poderá desenvolver essas parcerias ao longo do tempo para que sejam sustentáveis e positivo para todo mundo.

5. Desenvolva uma estratégia de marketing e vendas

Para promover seu tour gastronômico, considere alguns fatores, como:

  • seu público-alvo e persona;
  • a experiência que seus clientes compartilham na internet;
  • recomendação de negócios parceiros (hotéis e pousadas, agências de turismo, etc.);
  • website e mídias sociais.

Todos são fatores importantes que devem ser trabalhados em conjunto. Em primeiro lugar você precisa definir para quem vai promover o seu tour, tente identificar seus personas e trabalhe em cima destes perfis. Sabemos também que uma indicação das próprias pessoas do local traz sempre mais segurança para o visitante. Em paralelo, a internet tem a grande vantagem de ampliar o seu alcance e focar no seu público-alvo.

Para vendas, é importante definir como você pretende faturar. É essencial garantir pelo menos parte do pagamento antecipado para não ser prejudicado em caso de cancelamento sem aviso prévio.

Hoje, muitos residentes locais utilizam plataformas como Airbnb Experience para oferecer passeios gastronômicos guiados aos visitantes. Existem também muitos guias autônomos e operadores turísticos que vendem seus tours nas OTA’s (Agência de Viagem Online), como o Get your guide e o Viator.

Se preferir vender online e diretamente para o cliente, poderá realizar as vendas em seu próprio website, via PayPal ou algum outro sistema de pagamento.

6. Fortaleça o relacionamento com o cliente

Trabalhe com avaliações para que você continue melhorando o seu negócio. No final do tour, faça uma rodada com os clientes sobre o que eles mais gostaram e o que menos gostaram, peça sugestões e se coloque à disposição para escutá-los principalmente no caso de críticas negativas.

É melhor ter uma conversa construtiva com o seu cliente após o término do tour do que deixá-lo sair insatisfeito sem a chance de expor seus motivos. Se isso acontecer, a chance de receber uma crítica negativa online é alta e pode prejudicar a reputação do seu negócio.

Existem muitas estratégias para manter uma boa reputação online e clientes satisfeitos.

Leia mais: Com lidar com avaliações negativas e usá-las para melhorar o seu negócio.

Considerações adicionais

Para finalizar, quero deixar algumas dicas extras que fortalecem e agregam valor para um tour.

Um fator muito importante é a habilidade comportamental do guia, chamada de soft-skill. Essas habilidades incluem a forma que o guia se comunica e interage com os clientes, a maneira que demonstra atenção com o grupo, a linguagem corporal na hora de contar as histórias, todas essas habilidades agregam valor em qualquer passeio guiado.

Por fim, na hora de promover seu tour, não deixe de informar a temática e a duração do passeio. Se coloque à disposição para dúvidas adicionais e deixe claro se existe flexibilidade para dietas vegetarianas e veganas.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments